segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Dúvida


De quê me adianta ter esperanças,
Se quando eu quero nada acontece?
De quê me adianta ter fé,
Se rezo, agradeço e peço a Deus todos os dias e ele se nega a me atender?
De quê me adianta ser filho da santa?
Talvez fosse melhor ser filho da outra.
De quê me adianta acreditar num mundo melhor,
Se sou acomodado?
De quê me adianta ter amigos,
Se quando eu não quero acabo sempre sendo criticado?
De quê me adianta ser sincero,
Se acabo sempre sozinho?
De quê me adianta ser romântico,
Se os bonzinhos sempre se f...?
De quê me adianta falar,
Se no olhar eu já falo tudo o que tenho a dizer?
De quê me adianta brigar,
Se com diplomacia tudo posso conseguir?
De quê me adianta estar com sono,
Se na noite tudo acontece?
De quê me adianta estar acordado,
Se estou sozinho?
De quê me adianta estudar,
Se o nosso Presidente não estudou?
De quê me adianta ter religião,
Se nada está provado?
De quê me adianta amar as pessoas,
Se um dia elas vão morrer?
De quê me adianta ter sonhos,
Se não posso realizá-los agora?
De quê me adianta sofrer,
Se tudo é... E pronto!
De quê me adianta resgatar o passado,
Se já passou?
De quê me adianta apaixonar-me,
Se um dia tudo acaba?
De quê me adianta o carnaval,
Se na quarta – feira tudo volta ao normal?
De quê me adianta os cabelos,
Se posso ficar careca?
De quê me adianta a pele,
Se vou apodrecer?
De quê me adianta os olhos,
Se muitas coisas não posso ver?
De quê me adianta a boca,
Se a tua boca não posso beijar?
De quê me adianta a inteligência,
Se tenho de calar-me várias vezes?
De quê me adianta a revolta,
Se faço parte do sistema?
De quê me adianta um sistema,
Se está falido?
De quê me adianta chorar,
Se o que está consumado, assim, ficará?
De quê me adianta rir,
Se não será, assim, para sempre?
De quê me adianta a comédia,
Se a vida é um drama?
De quê me adianta o sexo,
Se quem eu quero comer nunca me daria?
De quê me adianta o erotismo,
Se não tenho ninguém, agora, para tocar?
De quê me adianta estar namorando,
Se sou inconstante?
De quê me adianta estar solteiro,
Se sou inconstante?
De quê me adianta cheirar,
Se o teu cheiro eu não sinto?
De quê me adianta te chamar,
Se tu não vens?
De quê me adianta a saudade,
Se ela só me faz sofrer?
De quê me adianta beber,
Se o problema continuará de qualquer forma?
De quê me adianta fumar,
Se causa doenças?
De quê me adianta ser assim,
Se, às vezes, não consigo ser eu mesmo?
De quê me adianta escrever,
Se ninguém entenderá?
De quê me adianta fazer entender-me,
Se não poderão ajudar-me?

5 comentários:

Ygor Aguiar disse...

Pow texto bem legal...
Bem reflexivoo...
Foi vc que criou??

bianca disse...

Nossa que maravilha!!! tá muito bom!!!


Bianca Betemps

Matheus Bandeira de Carvalho disse...

Valeu, Ygor. E respondendo à tua pergunta: sim. Todos os textos que estão nesse blog são de criação mnha.

Valeu, Bianca. Sempre querida.

Ygor Aguiar disse...

Muito Legal... ParaBénsS

thiago lazza disse...

BAH!TÁ SHOW MANAO!